O Curso

As aulas começam às 9:30 e acabam às 12:45 com um intervalo de 15 minutos, e focarão a expressão oral que será implementada nas atividades vespertinas espalhadas pela cidade. As atividades culturais, à tarde, vão fornecer um leque de possibilidades para melhor apreciar a cidade invicta.

TEMÁTICAS DAS AULAS aPORTO – 2018

O enfoque das aulas será a língua nos seus domínios: fonética, fonologia, morfologia, sintaxe e pragmática, analisando as suas especificidades, comparando com o galego e/ou castelhano, de acordo com o perfil da turma. Em cada aula, procurar-se-á abordar um tema de cada um dos domínios da língua de forma contextualizada em materiais autênticos e atuais.

As diferentes atividades privilegiarão a produção e compreensão orais. Os seguintes temas delineados para as aulas serão transversais a todos os níveis, recorrendo-se, no entanto, a uma metodologia de ensino distinta.

Na fonética: 

Reconhecimento e produção:

  • das fricativas pré-dorso palatais /ʃ/ e /Ʒ/
  • das fricativas pré-dorso alveolares /s/ e /z/
  • da fricativa palatal /ʎ/
  • das vogais abertas e fechadas /ɨ/, /e/, /ɛ/; /ᴏ/, /ᴐ/; /ɐ/, /a/
  • das vogais nasais e de alguns ditongos nasais /ĩ/, /e͂/, /ɐ͂/, /õ/, /ũ/

Na pragmática:

  • Princípios de cortesia
  • Formas de tratamento do português
  • Muletas discursivas
  • Marcadores verbais e paraverbais

Na semântica: 

  • Os marcadores discursivos e os seus significados
  • Contexto(s) de utilização do conjuntivo

Na morfologia/lexicologia: 

  • Diferenças em algumas conjugações verbais
  • Falsos amigos ligados a alguns domínios com os quais contactarão durante a semana
  • Galeguismos
  • Expressões idiomáticas

Na sintaxe: 

  • Mesóclise e uso do infinitivo flexionado (nível intermédio)
  • Concordância de género em algumas palavras
  • Regência verbal de alguns verbos
  • Estruturação da frase com modo conjuntivo

Na ortografia: 

  • Acentuação gráfica (nível intermédio)
  • Uso do hífen com as formas de pronome pessoal átonas

ATIVIDADES CULTURAIS DO aPORTO – 2018

Segunda-feira: visita guiada pela cidade (tarde) / copo de fim de tarde ou petisco* (noite)

Terça-feira: ateliê de fonética e dicção com Rui Spranger

Quarta-feira: tarde livre

Quinta-feira: sessão de conversa em mini-grupos com os cicerones / jantar africano* (noite)

Sexta-feira: pic-nic de encerramento nos Jardins do Palácio de Cristal (cada pessoa leva o que quiser)

As atividades com “*” são de pagamento.

 

CICERONES

Rui David

Nasceu em 1975 em Pedrógão Grande, um pequeno – apesar do nome – concelho no centro interior do país. Em 1994 vem para o Porto estudar jornalismo e aqui exerce a profissão a partir de 1998. Passou pela imprensa, rádio e televisão, terminando na RTP, onde fez várias reportagens sobre a Galiza, incluindo sobre a questão linguística. Em 2008 decide abandonar o percurso como jornalista e dedica-se à locução, produção de conteúdos e… à música. É nessa qualidade que tem trabalhado em Teatro, enquanto cantor, instrumentista, arranjador e diretor musical em várias peças. Nos últimos 10 anos tem feito variadíssimos espetáculos onde explora a música e a palavra dos grandes cantautores de língua portuguesa e, ao mesmo tempo tem vindo a produzir o seu próprio repertório de originais. O seu primeiro tema original “O Apartamento” está no livro cd “Corasons”, editado pela Kalandraka e onde participam vários músicos da lusofonia onde se incluem, claro, alguns nomes maiores da música galega como Uxia, Xoán Curiel, Najla Shami, Pablo Vidal, entre outros. Em 2018 participou no Festival da Canção RTP com o tema “Sem Medo” a convite de Jorge Palma.

 Joana Félix

Nasceu em Vila Nova de Gaia, em 1969. Licenciou-se em Desporto e Educação Física na Universidade do Porto em 1992, tendo concluído na mesma Universidade um Mestrado e um Doutoramento em Ciência do Desporto nos anos de 1996 e 2002, respectivamente. Em 1991 iniciou a actividade docente no Ensino Básico e Secundário público, tendo leccionado Educação Física e Dança entre essa data e 2002. Nesse ano, iniciou a docência de uma Oficina de Teatro e Expressão Corporal na Escola Secundária Inês de Castro, em Gaia, onde é professora do quadro desde 1996, disciplina que ainda leciona, paralelamente à disciplina de Educação Física e a um núcleo de Desporto Escolar de Dança Contemporânea. Na Escola Secundária Inês de Castro criou, em 2004, um projecto de complemento curricular na forma de um clube de teatro, o contra-regra, do qual é responsável até hoje. É embaixadora do Teatro Nacional de São João na sua escola, dinamizando anualmente inúmeras visitas de estudo. É formadora acreditada da Formação Contínua de Professores, tendo dinamizado diversas Oficinas de Formação e Workshops na área do Teatro-Educação. Tem no seu currículo mais de duas dezenas de encenações de teatro, quer em co-autoria quer a solo. É diretora da Associação dos Antigos Orfeonistas da Universidade do Porto desde 2015. Pratica Biodanza, encontrando-se desde 2017 a frequentar a Escola de Biodanza do Porto para obter a certificação de facilitadora.

 António Méndes Pereira

Concluiu a licenciatura em Relações Internacionais (ramo de Relações Económicas e Políticas) pela Universidade do Minho (Braga) em 1995. Para além do castelhano, fala fluentemente inglês e francês. Radicado na Póvoa de Varzim, após ter trabalhado nas áreas comercial/marketing de algumas empresas em Viseu, Porto, Braga e Vila do Conde, já lecionou inglês (iniciação infantil) e ocasionalmente realiza trabalhos de tradução, tendo como actividade principal, desde 2000, a importação e comercialização de peças para restauro de automóveis antigos.

A divulgação de Portugal e da cultura portuguesa, e o contacto com pessoas de outros países e culturas são actividades que considera muito gratificantes.