aPorto são cursos de português realizados no Porto, com uma semana de duração. Em 2017 decorrerão de  24 a 28 de julho; de 31 de julho a 4 de agosto e de 7 a 11 de agosto.

  • Durante as manhãs: Aulas (que têm como objetivo a expressão oral)
  • Durante as tardes: Atividades culturais e conversas informais.

Para além de atividades impossíveis de encontrar para um turista, como uma oficina de música tradicional ou uma visita guiada ao Museu de Serralves, há uma grande preocupação de, fazendo escolhas criteriosas, transformar eventos mais acessíveis em momentos exclusivos. A escolha da peça certa numa noite de teatro ou do restaurante que não vem nos roteiros para um jantar, fazem da experiência aPorto algo muito diferente do turismo convencional. Acresce ainda a constante interação com os portuenses motivada pela natureza das atividades.

É agradável ver, por exemplo, que a UNICEPE, uma cooperativa livreira que muito amavelmente nos recebeu nos anos passados, este ano aprofundou a sua participação, organizando atividades exclusivas para a comunidade aPorto. A amizade construiu-se para ficar e os alunos e alunas que nos visitam não são turistas, são amigos e amigas!

Duas particularidades fazem dos aPorto especiais e insuperáveis: serem preparados científica e pedagogicamente para discentes galegos (mas também para alunas e alunos do Estado Espanhol e de outros países da Europa e do Mundo que tenham conhecimentos médio-altos de português), com todas as suas idiossincrasias; complementação da parte letiva com atividades culturais especificamente desenhadas para os alunos e alunas aPorto que estendem a formação e permitem um conhecimento diversificado do Porto, dos portuenses e da cultura e língua portuguesa.

O perfil de alunos e alunas que se têm achegado aos aPorto foi uma fantástica mistura de pessoas de diferentes idades, áreas de formação, profissões e originárias de todas as partes da Galiza , do Estado Espanhol e do Mundo, fazem deste encontro um momento de especial riqueza humana. Em comum uma grande paixão pela língua e cultura galega e portuguesa e a avidez da descoberta do Porto.